Menino foge ao ouvir que mãe não poderia comprar presente de Natal

Um menino de 11 anos, que mora em Alta Floresta Do Oeste (RO), fugiu de casa ao ouvir que a mãe dele não poderia lhe comprar um presente de Natal este ano. De acordo com a Polícia Militar (PM), a fuga teria acontecido no domingo (20). Comovidos com a história, policiais realizaram buscas e encontraram a criança no final da tarde de terça-feira (22). Após entrega-lo para a família, os militares arrecadaram dinheiro e compraram vários presentes para o menino e os dois irmãos dele.
De acordo com o policial militar Adriano Neves, que trabalhou na ocorrência, o menino mora com a mãe, o padrasto e dois irmãos mais novos em uma propriedade rural, a cerca de 20 quilômetros do perímetro urbano de Alta Floresta. O sumiço do garoto aconteceu no domingo. Preocupados, familiares registraram boletim de ocorrência na Delegacia de Polícia Civil.
Desde o desaparecimento, policiais da região realizaram buscas na tentativa de achar o garoto. Conforme Neves, ao ser encontrado na terça-feira na cidade de Alta Floresta, o menino contou aos agentes que não queria voltar para casa, pois sua família não teria condições de lhe dar um presente de Natal. “Ele disse que ouviu a mãe falando que não teria condições de comprar presentes para ele e os dois irmãos. Com isso, ele saiu de casa para ver se na rua alguém lhe dava um presente”, diz.
Depois de alguns minutos de conversa, a criança foi levada para a delegacia local, onde reencontrou a família. Comovidos com a história, os policiais envolvidos na ocorrência se uniram e comparam alguns brinquedos e lembranças de Natal, que foram entregues ao garoto e aos irmãos dele. “Foi um momento de muita felicidade para eles e para nós, que fomos recompensados com muitos abraços de agradecimento. Isso não tem dinheiro que pague”, afirma o policial.
(Fonte: www.g1.globo.com)

ANUNCIE AQUI e apoie essa causa!

Publicações relacionadas

  • Parabéns a esses policiais!Pobre menino triste…Inocente,sem malícia e sem maldade em seu coração!Gostaria muito de poder ajudá-lo também e dar muitos beijos e abraços.